APOLONIO DE RODES, ca 295 - 215 a.C.

      

Nº: 01   Quota: BS 7-4-12

Apollonii Rhodii: Argonauticon libri IIII; cvm annotationibvs Henrici Stephani ex quibus quantam in hanc editionem contulerit diligentiam cognosci poteri .- [Paris]: Excudebat Henricus Stephanus, anno 1574 .- 240 [i.e 247] f.; 4ª (25 cm).

Obs: Local de impressão retirado do texto .- Com reclame .- Assin: [ ]4, a4-z4, A4-H4 .- Foliação errada .- Encadernação da época em pele gravada a seco .- Faltam os fechos .- Marcas de posse: manuscrita "legado à Sociedade Martins Sarmento por Francisco Martins de Gouvêa Moraes Sarmento"; carimbo da Sociedade Martins Sarmento. Os Argonautas são um poema épico em quatro cantos, de Apolonio de Rodes, poeta grego que viveu em Alexandria e em Rodes. É uma poesia influenciada por Homero, que descreve viagens e aventuras. O quarto livro descreve o regresso venturoso dos Argonautas, pelo mar Negro. Esta obra foi traduzida para latim por Varrão (Marcus Terencius Varron 116 - 27 a.C.) e inspirou Virgilio (Publius Vergílius Marc 70 - 19 a.C.) especialmente no IV livro da Eneida. Pertenceu a Francisco Martins Sarmento.

  topovoltar