de 1862 a 1895 (Religioso, político e noticioso)

Religião e Pátria (1862). Religioso, político e noticioso. Responsável: Tomás Guilherme de Sousa Pinto. Administrador: José António de Faria e Silva. Redacção e Tipografia: primeiramente na Praça da Oliveira, 16, depois na Rua do Gado, Rua Sapateira, Rua Nova do Muro e finalmente na Rua de S. Paio. Saiu o primeiro número em 29-10-1862 e terminou em 14-12-1895. Suspendeu a sua publicação com o n.º 50 da 5.ª série, em 11-11-1865, para tratar de um assunto político, continuando porém, em 15 do mesmo mês e ano, com o título de «Gazeta do Minho». Finalmente, em 20-4-1867 reapareceu com o n.º 1 da 6.ª série e com o seu primeiro título. Do primeiro n.º da 7.ª série (1867) até final, figuram: Responsável, Manuel J. Pinto; Administrador, A. A. S. Leite. Mais tarde só houve a substituição do Administrador, que passou para João Pinto de Queiroz.
A sua publicação era semanal, saindo os 3 primeiros números às quartas-feiras, e do 4.º n.º em diante às quintas. Algumas épocas houve, contudo, em que era publicado duas vezes por semana.
Não existe na Sociedade Martins Sarmento a colecção completa deste jornal, que mais prolongada vida teve em Guimarães.

  topovoltar