A Sociedade Martins Sarmento possui, guardado em cofre bancário, para além de um significativo conjunto de moedas de ouro e prata, algumas pedras preciosas, jóias modernas, medalhas e condecorações honoríficas, um precioso conjunto de jóias de ouro arcaicas, da proto-história do noroeste de Portugal, a saber:

  • um par de arrecadas encontradas em 1937 na Citânia de Briteiros;
  • o «Tesouro de Gondeiro», adquirido por compra em 1929, composto por dois braceletes, uma aro e uma espiral;
  • o “Tesouro de Lebução”, doado em 1957 pela família de Ricardo Severo, que inclui dois torques, duas extremidades de torques e uma bracelete;
  • uma pulseira, proveniente do “Tesouro de Monte da Saia”, Barcelos, adquirida por compra em 1957.

O Museu possui ainda um a réplica em prata dourada da “Jóia da Cantonha” (pulseira encontrada na Penha, em Guimarães), cujo original pertence ao acervo do Museu Nacional de Arqueologia.

  topovoltar