Hemeroteca Vimaranense

À imagem do que sucede com outras terras, a imprensa local de Guimarães tem uma longa tradição, iniciada em 1822, no dealbar do liberalismo, com o Azemel Vimaranense.
Até aos nossos dias, viram luz do dia mais de centena e meia de projectos de publicações periódicas que, prosseguindo os mais diversos objectivos e orientações, nos fornecem testemunhos datados sobre o quotidiano vimaranense, os episódios da história local e o modo como daqui se vai observando Portugal e o Mundo.

Criações de um tempo transitório, movendo-se no curto prazo, os jornais constituem um significativo observatório do fluir do quotidiano. Todavia, se a sua preservação assegura a salvaguarda da nossa memória colectiva, o carácter efémero que lhe está na natureza levanta sérias dificuldades à sua conservação: enquanto objectos de consumo imediato, a sua produção obedece mais a imperativos económicos do que à necessidade de resistência e à usura do tempo. Impressos em papel de baixa qualidade, os jornais levantam dificuldades de conservação acrescidas, que explicam o desaparecimento de muitos dos exemplares que saíram dos prelos ao longo de quase dois séculos. Com a sua perda, foi uma parte da nossa memória colectiva que se perdeu.

Movida pelas preocupações de salvaguarda do património e da memória que fazem parte da sua matriz fundadora, a Sociedade Martins Sarmento reuniu ao longo da sua existência uma valiosa hemeroteca, constituída pelas colecções dos periódicos que, desde o primeiro quartel do século XIX até aos nossos dias, se publicaram em Guimarães.

A digitalização destas coleções é uma tarefa prioritária, atendendo à necessidade de retirar os originais em papel de consulta pública devido ao mau estado de conservação de muitos exemplares. Começamos por publicar a coleção do Comércio de Guimarães, desde a sua fundação, em 1884, bem como outros títulos que iniciaram a sua publicação no século XIX. Pode ver a lista completa aqui.

Estamos a proceder ao reconhecimento óptico de caracteres (OCR) em todas as publicações, para permitir a pesquisa no texto de cada jornal. Contudo, tratando-se de um processo moroso dada a dimensão das páginas do jornais, optámos por disponibilizar desde já os ficheiros PDF sem essa possibilidade. Progressivamente, conforme avançarmos com esta tarefa, disponibilizaremos os ficheiros pesquisáveis.