A Casa de Sarmento — Centro de Estudos do Património é a primeira Unidade Cultural da Universidade do Minho com sede em Guimarães. Foi instituída por deliberação unânime do Senado da Universidade em 28 de Janeiro de 2002, tendo por base um protocolo de cooperação subscrito pela Universidade do Minho, pela Sociedade Martins Sarmento e pela Câmara Municipal de Guimarães, que estabelece um modelo de colaboração que visa garantir à SMS uma sustentação científica continuada e assegurar à Universidade acesso privilegiado a um património de inestimável valor cultural e elevado potencial científico.

A Unidade Cultural será instalada num palacete do século XIX, propriedade da SMS, que pertenceu a Martins Sarmento e que se localiza na base da colina do Castelo, em pleno Centro Histórico de Guimarães.

A ideia que preside ao projecto de criação da CS.CEP consiste na criação de um conjunto de núcleos que distribuídos por diferentes áreas de intervenção:

  • Núcleo de Estudos de Património, Arqueologia e História Local (NEPAHL), vocacionado para o desenvolvimento de projectos de investigação;
  • Núcleo de Estudos Vicentinos (NEV), vocacionado para o estudo e divulgação da obra de Gil Vicente e da história do teatro português;
  • Núcleo de Documentação Abade de Tagilde (NDAT), vocacionado para o tratamento técnico de fundos documentais e bibliográficos através da inventariação, catalogação, pesquisa, digitalização e disponibilização em suporte digital;
  • Núcleo de Conservação e Restauro (NCR), com aptidão para intervenções no campo do restauro e da conservação preventiva de espécimes do património material.

Os principais objectivos da CS.CEP são:

  • a promoção da cooperação da Universidade do Minho com a comunidade em geral, e a vimaranense em particular;
  • o desenvolvimento de actividades de índole cultural;
  • o enquadramento de projectos de investigação no âmbito dos estudos sobre o Património e a História Local;
  • o apoio à aplicação dos conhecimentos científicos e tecnológicos em projectos de restauro e conservação de património material;
  • o estabelecimento de acções de cooperação científica e captação de financiamentos com instituições nacionais e internacionais.
  • a realização de acções de formação em áreas pertinentes para os objectivos específicos da Unidade;
  • a recolha, tratamento e disponibilização de fundos documentais relacionados com o património e a história local;
  • a organização de um fundo iconográfico de Património e História Local através, nomeadamente, da recolha, catalogação e digitalização de fotografias e outros suportes de imagens.
  • a edição e divulgação de inventários, catálogos e outros elementos destinados a facilitar aos investigadores a consulta de documentos;
  • a publicação de fontes documentais e de estudos;
  • a utilização das novas tecnologias da informação em projectos de investigação, produção e divulgação de conteúdos relacionados com as problemáticas históricas e patrimoniais.
  topovoltar