Em 1858, entre 3 e 11 de Abril, o Castro de Sabroso foi objecto de uma campanha de prospecção e escavação a cargo de uma brigada arqueológica britânica, dirigida por Christopher Hawkes, professor de Arqueologia Europeia na Universidade de Oxford e integrada por Ilid Anthony, à época directora do Verulamium Museum, e Nicolas Hawkes, estudante de Oxford. Os trabalhos contaram com o acompanhamento e o apoio do Coronel Mário Cardozo, Presidente da SMS.

Esta missão arqueológica retomou os trabalhos realizados por Martins Sarmento oitenta anos antes.

No relatório final, o Prof. Hawkes escreveu:
« Estas escavações, apesar de breves, permitiram estabelecer uma divisão da civilização da Idade do ferro desta região do Norte de Portugal em dois períodos distintos, cada qual caracterizado por seus muros de construção típica e por uma cerâmica também própria de cada um desses períodos. Cronologicamente podemos integrá-los respectivamente nos séculos IV-III e II-I a. J. C.»

Ver:
CARDOZO, Mário, «Missão Inglesa de escavações num “castro” do Norte de Portugal (3 a 11 de Abril de 1958)», Revista de Guimarães, n.º 68, 1958, pp. 439-453.

  topovoltar