1
A brigada inglesa no trabalho.

   2
Planta topográfica do Castro de Sabroso. I-II-III: locais onde a brigada inglesa de Oxford praticou escavações arqueológicas. a, b, c: locais onde apenas foram praticadas ligeiras prospecções.

   3
União da muralha primitiva (séculos IV-III) com a muralha do 2.º período (séculos II-I), vista do lado exterior (lado nascente).

   4
Aspecto da escavação do lado exterior da muralha, no sítio da junção das duas muralhas.

   5
Aspecto da escavação do lado exterior da muralha, no sítio da junção das duas muralhas.

   6
A muralha do 1.º período da ocupação do castro, de aparelho muito rude, posta a descoberto até 2 metros de profundidade.

   7
Aspecto da muralha.

   8
Perspectiva da união da muralha primitiva (séculos IV-III) com a muralha do 2.º período (séculos II-I).

   9
Pormenor da muralha, lado nascente (fotografia de Martins Sarmento).

   10
União da muralha primitiva (séculos IV-III) com a muralha do 2.º período (séculos II-I), vista do lado exterior, distinguindo-se no primeiro plano, à direita, o aparelho poligonal.

 

  topovoltar