Ara votiva (fragmento)

Título

Ara votiva (fragmento)

Descrição

É o fragmento de uma ara que a Soc. M. S. adquiriu por compra, aparecido em Castro de Avelãs. Da mesma procedência havia mais outra ara consagrada à mesma divindade, mas levou descaminho. Aludia à triho dos Zoelae (Orda Zoelarum). Uma outra também dedicada ao Deus Aernus encontra-se no Museu de Bragança e proveio de Macedo de Cavaleiros. No Museu de Santo Domingo, em Pontevedra, existem mais três lápides dedicadas a esta divindade, uma procedente de Castro Liboreiro, situado entre Bueu e Cangas, e mais duas da península que separa as rias de Pontevedra e Vigo. Finalmente, o P.e Fídel Fita deu ainda notícia de uma outra, aparecida em Cereza (Cáceres). Vê-se pois que a área deste culto a Aernus era bastante extensa. Interpretação: Ao deus Aerno M(.. ?) Acidi Leitura: Deo Aer/no M/Acidi Invocação: AERNVS

Pertence

Epigrafia

Formato

Dimensões: da lápide: 40x25x10cm.
Altura das letras: 60mm.

Localização Espacial

Castro de Avelãs. Encontra-se atualmente exposta no Museu Arqueológico da SMS.

Identificador

16

Citações

Corpus Inscriptionum Latinarum, II, 2607; Corpus Inscriptionum Latinarum, II, Grande Suplemento , 5651; Revista de Guimarães, V, 75; XVIII, 53; Religiões da Lusitânia, de J. L. vasconcelos, II, 338 - 340; III, 217; Rev. Lusitana, 1, 352, 377; A P, XIII, 184; XVIII, 95; Dispersos, de F. M. Sarmento, 297; Rev. Arch., Lisboa, 1, 1887, p. 91; E. Hübner, Noticias Arch. de Portugal, 98; F. M. Alves, Memórias Arq. e Hist. do Distrito de Bragança, t. IX (1934), p. 161, nota 2 e p. 162; Casto Sampedro, «Aras romanas en el Museo de la Soc. Arq. de Pontevedra» in Libro de Oro de la Prov. de Pontevedra, .Vigo, 1931, p. 32 - 34; Divindades Indígenas sob o domínio romano em Portugal, de J. M. S. Encarnação, p. 11 - 18; Religiones Primitivas de Hispania, I, de J. M. Blasquez Martinez., 65; Algunsa consideraciones sobre los nombres de divindades del oeste peninsular, de A. Tovar e J. M. Navascués, 180.