Ara votiva

Título

Ara votiva

Descrição

Encontrada esta ara em 1841 na Quinta de S. Simão, pertencente à Casa do Corgo, da freguesia de Burgães, concelho de Santo Tirso. Adquirida por Luís Correia de Abreu, foi em 1847 colocada no Jardim da sua Quinta da Laje, da mesma freguesia e oferecida ao Museu em 1887 pelo filho, António Maria Correia de Abreu, do seu antigo possuidor. Interpretação: Leitura: Deod/omen/o Cuse/nemeo/eco ex/voto Seve/rus p/osui/t Invocação: CVSENEMEOECVS

Pertence

Epigrafia

Formato

Dimensões: da lápide: 0,50x0,21x0,57m
Altura das letras: 0,04m

Localização Espacial

Quinta de S. Simão, freguesia de Burgães, concelho de Santo Tirso.

Identificador

21

Citações

Corpus Inscriptionum Latinarum, II, 2325; Corpus Inscriptionum Latinarum, II, Grande Suplemento 552; Boletin da la Real Academia Galega, 1912, p. 143; Revista de Guimarães, XVIII, 48; Religiões da Lusitânia, de J. L. vasconcelos, II, 326; Rev. Lusitana, Porto, I, 365; Dispersos, de F. M. Sarmento, p. 289, 303, 304, 309 e 341; Cartas de Leite de Vasconcelos a Martins Sarmento, 105 e 109; Divindades Indígenas sob o domínio romano em Portugal, de J. M. S. Encarnação, 106 - 115; Religiones Primitivas de Hispania, I, de J. M. Blasquez Martinez., 120 e 121; Correspondência entre E. Hübner e M. Sarmento, 95, 104, 109, 149 e 153; Algunsa consideraciones sobre los nombres de divindades del oeste peninsular, de A. Tovar e J. M. Navascués, 182