Ara votiva

Item

Título

Ara votiva

Descrição

Lápide encontrada em 1841 nas Caldas de Vizela, junto ao chamado Banho do Médico, e transportada posteriormente para o quintal da casa de D. Maria Isabel da Costa, e, mais tarde, para o Moinho do Pisão, de Joaquim Alves Torres. Em 1893 foi comprada esta ara aos herdeiros do possuidor. por Martins Sarmento, por 4$500 réis (Vid. M. Cardozo, Monumentos Arqueológicos da Sociedade Martins Sarmento, Guimarães. 1950, p. 11). Interpretação: A Bormânico, Medamo, (filho) de Cámalo, cumpriu de boa mente este voto. Leitura: Medam/us Camali / Bormani/co v(otum) s(solvit) l(ibens) m(erito) Invocação: BORMANICVS, I

Pertence

Epigrafia

Formato

Dimensões: da lápide: 0,50x0,22x0,15
Altura das letras: 0,05

Localização Espacial

Caldas de Vizela. Encontra-se atualmente exposta no Museu Arqueológico da SMS.

Identificador

22

Citações

Hübner, Noticias Arch. de Partugal, 83; Menendez Pelayo, História de los heteradoxos españoles, I, (ed. 1933) p. 361; Corpus Inscriptionum Latinarum, II, 2402; Corpus Inscriptionum Latinarum, Grande Suplemento, II, 892; Revista de Guimarães, XVIII, 49; Religiões da Lusitânia, de J. L. vasconcelos, II, 266, 276; Rev. Lusitana, Porto, 1, 358 e 378; Dispersos, de F. M. Sarmento, 10, 183 e 299; Divindades Indígenas sob o domínio romano em Portugal, de J. M. S. Encarnação, 86; Religiones Primitivas de Hispania, I, de J. M. Blasquez Martinez., 168, 171 ss.; Correspondência entre E. Hübner e M. Sarmento, 103 e 111, nota 13; Algunsa consideraciones sobre los nombres de divindades del oeste peninsular, de A. Tovar e J. M. Navascués, 181

Conjuntos de itens

media