Ara votiva

Item

Título

Ara votiva

Descrição

O antropónimo Flavus figura também na ara consagrada ao Deus Brigus (vide n.º 20) Este oferente tinha a profissão de pisoeiro (fullo). A ara foi encontrada, no séc. XVIII por José Ribeiro, no lugar do Aidro, freguesia de S.Miguel das Caldas de Vizela, e mais tarde considerada perdida. Foi redescoberta, em 1890, e recolhida no quintal da Casa de Sá, cm Santa Eulália de Barrosas, cujo proprietário, falecido Miguel Moreira de Sá e Meio, a ofereceu a Martins Sarmento em 1892. Interpretação: Ao Génio Laquiniense (isto é, do Castro ou território de Laquinia ou Laquinium?) erigiu de boa mente Flavo, pisoeiro, filho de Flavínio. Na face posterior: G(enio) La(quiniensi). Leitura: V(otum) l(i)b(ens) s(olvit) m(erito) / Gen o L/aquini/e(n)si Flav(us) /Flavini /fullo ; Na face posterior: Ge(nio) La(quiniensi) Invocação: GENIVS LAQVINIENSIS

Pertence

Epigrafia

Formato

Dimensões: da lápide: 0,68x0,27x0,19.
Altura das letras: 0,05

Localização Espacial

lugar do Aidro, freguesia de S.Miguel das Caldas de Vizela. Encontra-se atualmente exposta no Museu Arqueológico da SMS.

Identificador

36

Citações

Religiões da Lusitânia, de J. L. vasconcelos, 11, 194; Revista de Guimarães, XVIII, 13 e 46; Dispersos, de F. M. Sarmento, p. 192, nota 3; Corpus Inscriptionum Latinarum, II, 2405: Corpus Inscriptionum Latinarum. II, Grande Suplemento - p. 1049; Divindades Indígenas sob o domínio romano em Portugal, de J. M. S. Encarnação, 140; Algunsa consideraciones sobre los nombres de divindades del oeste peninsular, de A. Tovar e J. M. Navascués, p. 183; Correspondência entre E. Hübner e M. Sarmento, p. 194 e 195. nota 6: Sobre a profissão de pisoeiro ou lavandeiro. vid. Correspondência entre E. Hübner e M. Sarmento, p. 118, nota 201, Gama Barros, Hist. da Adm. Pública em Portugal, X, 365 e Rev. .Zephyrus, VII, Salamanca, 1956. p. 21 ss.

Conjuntos de itens

media